Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Quanto Mais Quente Melhor

Doces com coração (e umas coisas salgadas pelo meio). Food porn descarado da cozinha (e das viagens) de uma jornalista doceira.

Bolo nuvem (com cobertura de mil folhas)

Chamo-lhe bolo nuvem porque é essa a melhor imagem que se pode dar de um bolo de fécula de batata. Perfeito para quem é alérgico a glúten e para todos os outros que gostem mesmo muito de bolos tão fofinhos que quase nos fazem imaginar estar a comer pedaços de algodão em cada trinca. É incrível a alquimia que a fécula de batata consegue fazer numa massa de pão-de-ló tão corriqueira que até custa a acreditar no resultado quando se prova o efeito final.

 

 

Podem fazer este bolo sem qualquer cobertura e não ficarão mal vistos. Se quiserem ser originais, podem arriscar outra cobertura qualquer (uma ganache ou apenas açúcar em pó fazem sucesso). Mas eu prefiro esta, que não é mais do que icing de chocolate com uns efeitos de icing clássico. Ou, como gosto de lhe chamar, cobertura de mil folhas (é igual à que encontramos nos tradicionais bolos de massa folhada, creme de pasteleiro e...cobertura de mil folhas). 


Ingredientes:

6 ovos

200 gr açúcar

100 gr de fécula de batata 

2 colheres chá de fermento em pó

(para a cobertura)

200 gr de açúcar em pó

3 c. de sopa de cacau em pó

4 c. sopa de água

 

O primeiro passo, como sempre, é aquecer o forno (a 140º). Usei uma forma redonda de mola que untei com manteiga e polvilhei com farinha. Se quiserem que não haja vestígios de glúten na receita, podem polvilhá-la com fécula de batata ou apenas untá-la.

 

Depois, separei as claras das gemas, bati as gemas com o açúcar até a mistura ter duplicado de volume e ter obtido um creme esbranquiçado e fofinho.

 

Num prato, mexi a fécula com o fermento em pó. Juntei os pós à mistura de gemas, envolvendo bem para não ficar com grumos. Por fim, bati as claras em castelo e envolvi-as com carinho no creme de gemas e fécula.

 

Coloquei na forma e levei ao forno durante mais ou menos 30 minutos. É preciso ir verificando com olhos de águia para não deixar secar demasiado. Afinal, este é o bolo mais fofo do mundo.

 

Assim que o palito sair limpo, tirem do forno e deixem arrefecer um pouco antes de desenformar para um prato com alguma margem nos lados (não vá um pingo da cobertura escapar-se para fora).

 

Fazer a cobertura é tão simples como mexer o açúcar com mais ou menos três colheres de água (queremos que escorra um bocadinho da colher mas não demasiado). Tirei para uma tacinha à parte umas duas colheres de sopa desta mistura para fazer depois aquele efeito aranha. Ao resto, juntei o cacau em pó e mais uma colher de água, para que fique com a mesma consistência do creme branco. Vão testando a textura do creme, mais ou menos humidade na cozinha basta para que a quantidade de água que vos dei não seja a correta.

 

Basta agora cobrir o bolo com o icing de chocolate, espalhando com uma espátula e deixando escorrer uns pinguinhos pelos lados. Depois, e rapidamente para que não seque, façam vários círculos com o icing branco, do centro para fora. Para fazer o efeito de aranha, basta, com um palito, fazer vários "riscos" na cobertura, como se estivessem a marcar o bolo para cortar em fatias.